em Marketing Digital

Twitter revê termos de uso para permitir publicidade

Image representing Twitter as depicted in Crun...
Image via CrunchBase
O Twitter expandiu os seus termos de uso para passar a permitir que empresas divulguem publicidade aos 45 milhões de utilizadores mensais do serviço de microblogues.
Esta quinta-feira, a empresa reviu os seus termos para clarificar que está autorizada a divulgar informação publicitária.
«Deixamos as porta aberta à publicidade», referiu Biz Stone no blogue oficial da empresa. «Como já dissemos, gostaríamos de manter em aberto as nossas opções», acrescentou.
As receitas geradas pela publicidade são o meio mais empregue pelos sites de forma a poderem obter lucro, mantendo-se gratuitos para os utilizadores, escreve a Folha Online.
Os números não deixam margem para dúvida acerca do rápido crescimento das redes sociais. Em Junho, os acessos ao site do Twitter subiam aos 44,5 milhões, o que representa um aumento de 1500% sobre o período homólogo do ano passado, de acordo com a comScore.
Há analistas que se revelam cépticos quanto ao uso de publicidade em redes sociais, apontando que algumas empresas mostram-se relutantes em colocar os seus anúncios ao lado de conteúdos gerados pelos utilizadores, que são imprevisíveis e potencialmente ofensivos.
Biz Stone referiu que o Twitter encara «com cuidado» a possibilidade de irritar os seus utilizadores, por bombardeá-los com publicidade que não desejem.
Por outro lado, uma outra facção de analistas encara com mais optimismo o mesmo cenário. Eles apontam para o facto de os utilizadores destas redes dedicarem-lhes muito tempo.
Assim, eles oferecem uma plataforma atraente para que os anunciantes promovam os seus produtos e serviços, sobretudo se as preferências dos utilizadores forem rastreadas.
«Os serviços podem incluir anúncios, que podem ser direccionados para conteúdos ou informação no serviço, a buscas relacionadas por meio dele ou a outras informações», lê-se no texto dos termos de uso. «Os tipos e volumes de publicidade do Twitter nesses serviços estão sujeitos a mudanças».

O Twitter expandiu os seus termos de uso para passar a permitir que empresas divulguem publicidade aos 45 milhões de utilizadores mensais do serviço de microblogues.

Esta quinta-feira, a empresa reviu os seus termos para clarificar que está autorizada a divulgar informação publicitária.

“Deixamos as porta aberta à publicidade”, referiu Biz Stone no blogue oficial da empresa. “Como já dissemos, gostaríamos de manter em aberto as nossas opções”, acrescentou.

As receitas geradas pela publicidade são o meio mais empregue pelos sites de forma a poderem obter lucro, mantendo-se gratuitos para os utilizadores, escreve a Folha Online.

Os números não deixam margem para dúvida acerca do rápido crescimento das redes sociais. Em Junho, os acessos ao site do Twitter subiam aos 44,5 milhões, o que representa um aumento de 1500% sobre o período homólogo do ano passado, de acordo com a comScore.

Há analistas que se revelam cépticos quanto ao uso de publicidade em redes sociais, apontando que algumas empresas mostram-se relutantes em colocar os seus anúncios ao lado de conteúdos gerados pelos utilizadores, que são imprevisíveis e potencialmente ofensivos.

Biz Stone referiu que o Twitter encara «com cuidado» a possibilidade de irritar os seus utilizadores, por bombardeá-los com publicidade que não desejem.

Por outro lado, uma outra facção de analistas encara com mais optimismo o mesmo cenário. Eles apontam para o facto de os utilizadores destas redes dedicarem-lhes muito tempo.

Assim, eles oferecem uma plataforma atraente para que os anunciantes promovam os seus produtos e serviços, sobretudo se as preferências dos utilizadores forem rastreadas.

“Os serviços podem incluir anúncios, que podem ser direccionados para conteúdos ou informação no serviço, a buscas relacionadas por meio dele ou a outras informações», lê-se no texto dos termos de uso. «Os tipos e volumes de publicidade do Twitter nesses serviços estão sujeitos a mudanças”.

Fonte: Diário Digital