em principal

Jogo online passa a render mais depois de ficar gratuito

LOTR adota modelo freemiumPelo visto, o modelo freemium agrada aos nerds e ao bolso dos investidores também. Muitas empresas já descobriram soluções para o já batido esquema de mensalidade e que afasta muitos jogadores. É no sistema free play que atraem mais participantes com opções que mais fáceis de arrecadação.

Lord of the Rings Online, um jogo de MMORPG – uma modalidade de RPG no computador – estava sofrendo desde seu lançamento com baixo retorno de suas mensalidades. A solução foi a adoção do modelo freemium onde jogadores não pagam nada para jogar apenas na aquisição de bens e serviços dentro do jogo.

Segundo o Wikipedia:

Freemium é um modelo de negócio que funciona através da oferta de um produto ou serviço básico gratuito (como softwares,serviços web ou outras) enquanto cobra um valor por funções extras, funcionalidade, ou produtos e serviços relacionados.

O jogo que colecionava dores de cabeça a seus criadores, agora, conseguiu um rendimento três vezes maior, superando todas as expectativas. Segundo a mídia especializada, “cerca de 20% dos jogadores já registados voltaram a jogar, quadruplicando o tempo de jogo. A nova forma de renda para sustento do jogo vem das expansões, itens para uso dos personagens, customizações e demais transações em pequena escala.

Fontes: JovemNerd e Eurogamer

— Update!

Realmente o jogo pode se tornar desbalanceado e até desestimular jogadores mais assíduos quanto há aqueles sem tempo mas com capital para investir. Talvez por isso esse modelo pode causar a médio prazo a evasão de usuários.

A necessidade de obtenção de itens sempre existiram. Esquemas de leilão e compras paralelas acompanham o WOW (World of Warcraft) desde o início e talvez tenha influenciado o surgimento dessa modelo econômico para jogos. Resta saber se o modelo de mensalidade está defasada ou se será suplantado pelo Free4Play. Só o tempo dirá.