em principal

Larry Lessig: leis que estrangulam a criatividade

Gosto muito do TED e das abordagens que ele oferece. Palestras de até 20 minutos, realizadas por personalidades  que, em seus campos de atuação, podem mudar sua forma de pensar e até produzir novas ideias. Larry Lessing é um destes.

Lawrence Lessig é um escritor norte-americano, professor na faculdade de direito de Stanford e um dos fundadores do Creative Commons e um dos maiores defensores da Internet livre, do direito à distribuição de bens culturais, à produção de trabalhos derivados (criminalizadas pelas leis atuais), e do fair use. – Wikipedia.

Em sua participação no TED, Lessing traz um interessante tema: estariam as leis impedindo a livre criação de conteúdo gerado pelo usuário? O conteúdo que nós, desde crianças, criamos livremente ao misturar, modificar e compartilhar, sem intenção comercial, estariam sendo coibidos por uma legislação focada unicamente no fator comercial?

Acompanhe no vídeo abaixo e deixe sua opinião nos comentários.

Fonte: Larry Lessig on laws that choke creativity | Video on TED.com

  • Pingback: José Telmo()

  • Pingback: Cristiane Souza()

  • Pingback: José Telmo()

  • Pingback: José Telmo()

  • Pingback: Patricia Morais()

  • Pingback: José Telmo()

  • Sem dúvida nenhuma, o conceito do Creative Commons é um enorme avanço na reestruturação das Leis para o mundo em que vivemos hoje, onde esbarramos com um novo “mashup” a cada esquina na web!

    É inevitável que o Mundo não é mais o mesmo desde a Internet comercial, e da mesma forma que a Lei centenária citada por Lessing teve que ser revista, há que se repensar em tudo que estamos fazendo atualmente para criarmos um novo Mundo mais democrático para todos, de verdade!

    • Realmente, muito ainda temos de evoluir tanto na produção como em nossa legislação. Pena que o recurso do “bom senso” nem sempre é respeitado.

      Obrigado por participar Cristiano!

    • Realmente, muito ainda temos de evoluir tanto na produção como em nossa legislação. Pena que o recurso do “bom senso” nem sempre é respeitado.

      Obrigado por participar Cristiano!

    • Realmente, muito ainda temos de evoluir tanto na produção como em nossa legislação. Pena que o recurso do “bom senso” nem sempre é respeitado.

      Obrigado por participar Cristiano!

    • Realmente, muito ainda temos de evoluir tanto na produção como em nossa legislação. Pena que o recurso do “bom senso” nem sempre é respeitado.

      Obrigado por participar Cristiano!

  • Pingback: Kamus()

  • Pingback: Cristiano Santos()

  • Pingback: _Pedro_bittencourt()

  • Pingback: Talvacy Chaves()